Safáris de luxo na África do Sul turismo

Pensar em África do Sul sem pensar em savanas e animais selvagens é tarefa difícil. Imagem de leões, elefantes e girafas em seu habitat natural povoam nossa imaginação. É uma aventura única que encanta pessoas de todas as idades. Os safáris na África do Sul turismo são oportunidades incríveis de vivenciar bem de perto essa atmosfera surpreendente.

https://gwtravel.com.br/2019/04/dicas-sobre-a-noite-de-cape-town/

https://gwtravel.com.br/2019/04/roteiro-cultural-em-joanesburgo/

https://gwtravel.com.br/2019/04/a-vida-nas-savanas-dicas-de-seguranca-em-kruger-park/

 

E para um safári inesquecível não há lugar melhor do que o Parque Nacional Kruger. Ele se localiza na região nordeste da África do Sul turismo, nas províncias de Mpumalanga e Limpopo, e faz fronteira com Moçambique. São quase 20 milhões de hectares com as mais diversificadas formas de vida. Além de ser uma das maiores e mais diversificadas reservas de animais do mundo, é também uma das mais antigas. O parque foi proclamado pela primeira vez em 1898, como Sabie Game Reserve. Na ocasião, a área entre os rios Sabie e Crocodile foi reservada para caça restrita. Quem proclamou a reserva foi o então presidente da República do Transvaal, Paulo Kruger, que posteriormente daria nome a ela.

A experiência de vida selvagem no Parque Kruger é inigualável e classificada como a melhor da África do Sul turismo. Ele é também líder mundial em técnicas e políticas avançadas de gestão ambiental.

Os números são impressionantes:

  • 336 espécies de árvores
  • 49 espécies de peixes
  • 34 espécies de anfíbios
  • 114 espécies de répteis
  • 507 espécies de aves
  • 147 espécies de mamíferos

À riqueza da fauna e da flora do parque se fundem imperdíveis atrações históricas e arqueológicas. Existem fortes evidências de que os pré-históricos Homo erectus percorreram a região entre 500.000 e 100.000 anos atrás. Foram identificados mais de 300 sítios arqueológicos datados da Idade da Pedra e encontrados artefatos culturais de 100.000 a 30.000 anos atrás. Pinturas rochosas e os majestosos sítios arqueológicos Masorini e Thulamela, por exemplo, representam as culturas que fizeram parte da história do parque e são conservados com o mesmo zelo dos recursos naturais.

O que ver no Parque Kruger – África do Sul Turismo

Praticamente todos os turistas que vão à África do Sul esperam ansiosamente ver o Big Five, grupo dos cinco animais selvagens de grande porte mais difíceis de serem caçados pelo homem. Mas o Parque Kruger reserva muito mais para ser visto. Confira:

  • The Big Five – búfalo, elefante, leão, leopardo e rinoceronte (Repare que, pelo critério principal ser a dificuldade em serem caçados, o leopardo faz parte da lista e o hipopótamo não.)
  • The Little Five: são animais de pequeno porte que possuem em seu nome o nome de um dos Big Five – AntLion (LeãoFormiga), Leopard Tortoise (Tartaruga Leopardo), Rhino Beetle (Besouro Rinoceronte), Buffalo Weaver (tecelão búfalo) e Shrew Elefante.
  • Birding Big Six: seis espécies de pássaros que os visitantes mais desejam ver (são de fácil identificação e imediatamente reconhecíveis) – Eagle Marcial (Águia Marcial), Lappetfaced Vulture (Abutre Lappetfaced), Saddle-bill Stork (Cegonha de sela), Southern Ground Hornbill (Hornbill Ground fo Sul), Pel’s Fishing Owl (Coruja de pesca de Pel) e Kori Bustard
  • Five Tree – Baobab, Fever Tree, Knob Thorn, Mopane e Marula (cujo o fruto é utilizado para fazer o conhecido licor Amarula)
  • Atrações naturais e culturais:

– Jock of the Bushveld Route: É a rota que o antigo trem fazia para Delagoa Bay nos anos 50.

– Letaba Elephant Museum: O museu abriga crânios e marfins gigantes dos chamados Sete Magníficos Elefantes e aborda a evolução a biologia e o comportamento desses animais.

– Albasini Ruins: Albasini foi um português famoso como comerciante de marfim. Ele criou uma rede de suprimentos em todo mundo no século XIX e abriu diversos  estabelecimentos ao longo de duas antigas rotas de comércio que passavam pelo Park Kruger. No local da mais famosa delas, fica hoje um museu.

– Masorini Ruins: Durante os anos de 1800, desenvolveu-se uma avançada e sofisticada indústria de mineração, fundição e comercialização de produtos de ferro. O local onde ficava essa indústria foi reconstruído de forma bem semelhante ao original. Existem ali um museu, local para piquenique e visitas guiadas.

Sabi Sands Game Reserve – África do Sul turismo

Com tantas atrações, parece impossível a experiência de um safari na África do Sul turismo ficar ainda melhor. Mas isso é só porque você ainda não conhece os lodges do Sabi Sabi Private Game Reserve, localizado no Sabi Sands Game Reserve.

A Reserva Sabi Sands fica geograficamente integrada ao Parque Nacional Kruger e possui cerca de 65 mil hectares. Nele, as possibilidades de visualização dos animais selvagens são inigualáveis, incluído os procurados Big Five. Na Sabi Sands não existe cerca separando os lodges dos animais, o que proporciona uma experiência totalmente diferenciada e muito mais rica. Também por conta dessa aproximação com os animais, a Sabi Sands oferece o melhor safaria fotográfico que se possa imaginar.

 

As terras que hoje formam o Sabi Sands Game Reserve eram anteriormente ocupadas por atividades agrícolas e pecuaristas. Para atender às fazendas de gado, era necessária uma fonte de água confiável. Então, com intuito de viabilizar esse abastecimento, foram perfurados diversos poços de água. Mesmo com o estabelecimento da reserva, essas fontes de água foram mantidas intactas e hoje atraem animais selvagens que tanto encantam os visitantes.

Há duas pessoas fundamentais para realização de um safári de sucesso. E quanto mais profissionais e experientes eles forem, mais incrível tende a ser o seu passeio. O primeiro é o Ranger, que é motorista do carro e guia. O outro é o Tracker, também guia, que se senta na parte da frente do carro e vai buscando pegadas, fezes e outros rastros dos animais, para ajudar na escolha do melhor caminho para encontrar os animais. Eles possuem um conhecimento enorme sobre a fauna e flora local e explicam muito sobre a savana e os animais.

Para garantir a exclusividade da Sabi Sands, somente os hóspedes dos hotéis localizados dentro da Reserva podem realizar safáris na área. Outro grande diferencial é que no Sabi Sands os motoristas podem sair das estradas para seguir os animais na floresta, o que é estritamente proibido no Parque Nacional Kruger.

Sabi Sabi Private Game Reserve – África do Sul turismo

O Sabi Sabi é referência mundial em acomodação de luxo, serviços personalizados e boa gastronomia. É formado por quatro lodges cinco estrelas que figuram entre os mais aclamados do planeta. Baseia-se na filosofia “ontem, hoje e amanhã”, que tem origem nos seus mais de 100 anos de experiência em safáris.

Selati Camp

 

O ontem é representado pelo Lodge Selati Camp, que remete ao século XIX, era colonial em que se iniciou a construção da linha ferroviária Selati. Hoje desativada, a linha fazia a ligação entre as minas de ouro do Oeste à costa leste do continente africano. A decoração tem caráter rústico. E para manter o clima, as oito suítes foram inauguradas sem luz elétrica. O lodge é iluminado por lanternas a óleo, fogueira e ainda conta com a ajuda da lua. Apesar de não possuir iluminação elétrica, todos os quartos têm ar condicionado. Por conta de toda essa atmosfera, é a escolha de muitos enamorados em lua de mel.

Bush Lodge

Os dias de hoje inspiraram a construção do Bush Lodge, decorado com temas africanos contemporâneos, que propiciam um ambiente de relaxamento. É o lugar ideal para famílias, por ser o único dos lodges que aceita a hospedagem de crianças menores de 13 anos. Possui até um espaço especial para elas, chamado EleFun Centre. Nesse Kids Club são realizadas diversas atividades, a maioria delas relacionadas ao meio ambiente. O Bush Lodge é formado por 25 suítes.

Little Bush

Também representando os tempos atuais está o Little Bush. Possui o mesmo estilo do Bush Lodge, porém é um pouco menor. É uma ótima opção para quem viaja em grupos com amigos, por exemplo. A decoração é toda feita com mobiliário de design africano contemporâneo.

[Earth Lodge

O Earth Lodge é o mais famoso e surpreendente entre os quatro lodges do Sabi Sabi. Ele foi incluído pelo Guia Condé Nast Travelles USA em uma lista com os 52 lugares mais interessantes do mundo. Faz parte também da National Geographic Unique Lodges of teh Worl, que é uma seleção de hotéis de luxo que oferecem experiências raras.

As 13 suítes sensoriais

No caso do Earth Lodge, o que impressiona é o fato do hotel ser completamente integrado à natureza. A impressão que se tem é que ele foi verdadeiramente esculpido em uma inclinação de terra quase invisível na paisagem. Os quartos são enormes e todas as suas paredes são feitas de pedras. A arquitetura magnífica envolve o uso inovador de materiais como fibras e concepções de iluminação diferenciadas, criando um ambiente diferente de tudo o que você já viu. Textura, luz e espaço promovem experimentações sensoriais em todas as 13 suítes. Para completar, as esculturas naturais de madeira do renomado artista sul-africano Geoffrey Armstrong contribuem para a atmosfera mágica. Todos os quartos possuem um chuveiro extra e uma piscina privada na área externa.